Revista de Turismo do Nordeste

, / 0

Viajando com o pet!

Viajar com a Mel foi meio complicado, mas valeu a pena, porque ela é da família!
SHARE

Viajar com seu animal de estimação não é mole. No nosso caso, tivemos mais dificuldades do que de costume, pois só soubemos dois dias antes da viagem que a Copa Air Lines, companhia com a qual viajamos, que faz escala na Cidade do Panamá, não transporta animais nas sextas, sábados e domingos, pense num stress. Nossa filha nos convenceu de trazer a Mel dizendo que ela é uma pessoa da família e que estava conosco desde que ela própria era bebê. Com esse argumento quem é que não traria?

shutterstock_97462679-e1422455269794
A partir dessa nova informação, tivemos que em um dia conseguir um despachante que com desconto nos cobrou R$ 1.800,00 reais para desembaraçar documentos e transportar a Mel sozinha até Miami.
A falta de informação ou informações desencontradas foi nosso maior problema, pois passamos de 1h até as 5h30 da manhã para descobrir na LAN CARGO, companhia parceira da TAM (a Mel foi transportada pela TAM) que ela tinha ido para um petshop. A partir daí fomos para um órgão do

Ministério da Agricultura local onde desenrolamos os documentos, e fizemos a “migração” da Mel, as 7:30 da manhã enfim conseguimos pegá-la.
Atestado médico e comprovante de vacinas são os primeiros passos para você não deixar nenhuma pessoa da família pra traz. rsrs!
Normalmente costuma ser mais fácil, porque os animais sempre viajam acompanhados de seus donos, em cima se for de pequeno porte ou embaixo em um lugar apropriado se for maior.

PASSWORD RESET

LOG IN