Revista de Turismo do Nordeste

Uma história mal contada sobre Jeri

SHARE
, / 0

Artigo do jornalista Hélio Rocha Lima sai em defesa de Jericoacoara, diante do que classificou como “discurso com tendência difamatória de Luana Piovani”.

Confira:

A atriz Luana Piovani divulgou em suas redes sociais:

“O que aconteceu foi terrível, eles foram espancados por mais de 15 homens. Lá não tem delegacia, eram 3 horas da manhã, eles não fizeram denúncia, tão pensando no que vão fazer… mas eu gostaria de pedir ao Governador do Ceará e ao Prefeito de Jijoca, que tomem providências para que isto não se repita.

Então meu apelo é para você que está se programando de ir para Jeri, tenha cuidado.”

A verdade dos fatos:

Em tempos de sensacionalismo nas redes sociais, os chamados formadores de opinião precisam ter cuidado redobrado. Hoje, com um celular na mão e uma rede de internet, uma informação corre o mundo e ganha o poder de colocar qualquer um ou qualquer lugar no inferno. Nem um paraíso escapou: desta vez, a vítima de uma história mal contada foi Jericoacoara. Atriz famosa por suas declarações polêmicas, publicou vídeos em suas redes sociais tomando as dores de três amigos que se envolveram em uma confusão com um grupo de pessoas em uma balada privada. Leia-se: evento particular em um ambiente fechado.

O vídeo, sem provas ou fatos devidamente detalhados, afirma que houve negligência ou falta de segurança pública na apuração do caso. Esta é uma afirmação equivocada. Uma equipe de policiais militares atendeu ao chamado e apurou algumas informações com amigos das vítimas, pois estas já haviam ido embora do local.

Os profissionais de segurança que estiveram no local da confusão, inclusive, orientaram que fosse feito um boletim de ocorrência da briga. No Ceará, a modernidade permite que Boletins de Ocorrências para os casos de danos, furtos, roubos, difamação, calúnia, injúria, entre outros casos, possam ser feitos on-line, inclusive pelos mesmos celulares que as pessoas usam para compartilhar notícias enviesadas nas redes sociais.

Mais irresponsável ainda é a declaração de que a região de Jericoacoara não tem policiamento algum. A cidade de Jijoca de Jericoacoara é atendida por uma Delegacia Municipal, que funciona durante o expediente normal, e nos plantões, as ocorrências são registradas na Delegacia Regional de Acaraú. Já na praia de Jericoacoara, o policiamento é composto por 20 policiais militares e duas viaturas permanentes do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), que estão na localidade durante 24 horas por dia.

Qualquer cidadão brasileiro pode livremente recorrer à Justiça em defesa dos seus direitos e em busca de reparação de danos, tanto contra pessoas físicas quanto jurídicas. A Secretaria de Segurança Pública do Ceará, inclusive, já está fazendo um relatório sobre a conduta dos profissionais de segurança que estiveram no local, para a devida análise do caso.

A lição mais latente nessa história toda é de que princípios éticos e morais, via de regra, recomendam que pessoas, especialmente nos casos de celebridades com alto poder de influência, sejam mais responsáveis na divulgação de informações, ainda mais quando questões de interesses emocionais de cunho privado podem, de forma desvirtuada ou inverídica, impactar na imagem de um local público tão amado e querido mundialmente como Jericoacoara.

 

Fonte: Blog do Eliomar

 

galeria-jericoacoara-pedra-furada-credito-thinkstock-177530725

PASSWORD RESET

LOG IN