Revista de Turismo do Nordeste

, / 0

Uma breve história de Sobral

Os principais pontos da história de Sobral.
SHARE

O conjunto arquitetônico e urbanístico de Sobral, tombado pelo IPHAN em 1999, abrange uma área que se estende da margem do rio Acaraú à Rua Coronel Monte Alverne, onde estão inúmeros imóveis e espaços públicos. Dentre suas valiosas edificações remanescentes do século XVIII, estão o Teatro e a Praça São João, um conjunto de casas em estilo art noveau, sobrados decorados com motivos greco-romanos e várias construções religiosas, como as Igrejas da Sé e dos Pretinhos de Nossa Sra. do Rosário (construída por escravos).

As origens de Sobral remontam ao início do século XVIII, quando fugitivos de invasores estrangeiros do litoral do Nordeste se embrenharam pelo interior cearense, instalando-se às margens dos rios Jaguaribe e Acaraú. Por volta de 1728, Antônio Rodrigues Magalhães, procedente do Rio Grande do Norte instalou, na região, a Fazenda Caiçara, considerada berço do município. Surgiu daí, o núcleo original de Sobral em torno da fazenda e da pecuária, que se expandiu a partir de 1756, quando Rodrigues Magalhães cedeu terras da fazenda para a construção da matriz de Nossa Sra. da Conceição. Sobral foi fundada em 1757.

Em 1773, o povoado foi elevado à categoria de Vila Distinta e Real de Sobral. As excelentes condições de clima e a fertilidade do solo contribuíram para que se desenvolvesse no local um povoado que se tornou o mais populoso dentre os seus vizinhos. A vila se tornou um centro intermediador dos produtos agrícolas da Serra da Meruoca e da Serra Grande para todo o Ceará e o Piauí, a partir da segunda metade do século XVIII.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Sobral, em 1773, segundo outra fonte a vila foi criada por carta régia em 1766. Sobral teve participação destacada em fatos importantes da história do Brasil, como Confederação do Equador, em 1825. Recebeu foros de cidade em 1841. Em meados do século XIX, surgem os sobrados com três ou quatro águas, com motivos greco-romanos ou elementos decorativos à Bonaparte, como os de Domingos José Pinto Braga e do major João Pedro Bandeira de Melo. Ainda dessa fase, destacam-se sobrado da esquina da rua Ernesto Deocleciano e o sobrado que abriga a atual Casa da Cultura de Sobral.

Sobral foi palco (com a Ilha do Príncipe, em São Tomé e Príncipe, na costa da África) da comprovação da Teoria da Relatividade de Albert Einstein, pela Expedição Britânica do Eclipse Solar que, em 1919, constatou nos dois locais a distorção sofrida pela luz ao chegar à Terra. Um monumento na Praça da Igreja de Nossa Sra. do Patrocínio e o Museu do Eclipse são os marcos desse fato na cidade.

Entre as igrejas remanescentes do antigo conjunto arquitetônico de Sobral, destacam-se: Igreja Nossa Senhora do Patrocínio, a Igreja do Menino Deus (erguida por duas irmãs Carmelitas no começo do século XIX), Igreja de Nossa Senhora das Dores, Igreja de São José do Sumaré, Igreja de São Francisco, além do Museu Dom José de Sobral e o Teatro Municipal São João.

Teatro Municipal São João – Construído sob a inspiração do estilo neoclássico, é um dos raros exemplos brasileiros do período. Esse teatro, com o Teatro José de Alencar, na cidade de Fortaleza, e o Teatro da Ribeira dos Icós, em Icó, formam a tríade dos teatros-monumentos existentes no Ceará. A Praça do Teatro São João é um dos mais importantes espaços culturais de Sobral.

Museu Diocesano Dom José de Sobral – Possui um acervo de quase cinco mil peças, considerado o 5º do Brasil em Arte-Sacra e Decorativa, pelo Conselho Internacional de Museus (Icom). Fundado em 1951 e inaugurado em 1971, o Museu Diocesano, atual Museu Dom José, conserva a memória de Sobral e dos municípios norte-cearenses.

Fonte: Site do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

PASSWORD RESET

LOG IN