Revista de Turismo do Nordeste

, / 0

Lista de coisas que todo fortalezense já fez (ou deveria fazer)!

SHARE

Saiu na Tribuna do Ceará, uma lista maravilhosa sobre coisas que todo fortalezense já fez ou deveria fazer. a lista é tão inusitada, que resolvemos reproduzir aqui na VemTambém, dá uma olhada!

“Toda cidade tem suas características peculiares. Algumas nos são apresentadas quando crianças e outras vão sendo inseridas na nossa vida à medida que amadurecemos.

As vivências marcantes da capital cearense foram reunidas em uma lista sugerindo coisas que todo fortalezense já fez ou deveria fazer. A criatividade foi da jornalista cearense Renata Viana.

Transcrevemos o texto dela que está circulando nas redes sociais, respeitando a linguagem informal, que também é característica da cidade. Se sentir falta de algum item, acrescente-o nos comentários. Confira:”

COISAS QUE TODO FORTALEZENSE JÁ FEZ OU DEVERIA FAZER

1- Tomar banho na Beira-Mar.
2- Visitar a Feira da Parangaba (vulga “Feira dos Pássaros”).
3- Comer uma panelada, mão de vaca ou sarrabulho no mercado. Com pirão e farofa de cuscuz, por favor!
4- Dar um tchibum na ponte velha.
5- Pegar um ônibus no Terminal da Lagoa e fazer um tour até o Terminal do Papicu.
6- Visitar a exposição Vaqueiros no Dragão do Mar, que está lá desde que o cão era “minino”.
7- Curtir uma tertúlia da Jovem Guarda em algum clube (Greese, Náutico, Correios).
8- Comer camarão no quilo no Mercado dos Peixes .
9- Ir pra algum forró, pagode ou swinguêra na periferia.
10- Se desmanchar de comer tilápia frita; escolhida nas casas de “peixe vivo” nas bandas do José Walter.
11- Ir ao estádio assistir ao jogo da carniça que for. Tomar todas e comer um “morte dog” depois.
12- Comer um “pratim” com vatapá, baião e paçoca em alguma praça da cidade.
13- Chupar um picolé de castanha da Pardal.
14- Passar um sábado batendo perna no Centro e se deliciar com uma rodela de abacaxi no palito.
15- Comprar renda de richelieu no Mercado Central, para parentes chiques.
16- Café da manhã nas tapioqueiras.
17- Fazer a trilha do Cocó.
18- Comprar um espelho ou criado mudo de galego.
19- Morder um maxixe pegando fogo do feijão verde e ficar com a língua queimada.
20- Comprar um Totolec e assistir ao sorteio domingo às 9h da manhã.
21- Visitar a galeria do rock no Centro.
22- Ver os aviões pousando na Serrinha.
23- Morrer de azia com o combo suco + salgado da bicicleta cargueira (com maionese azeda).
24- Passar na avenida Heráclito Graça em dia de chuva (povo teimoso).
25- Queijo a granel e duas lapadas de cana no Raimundo dos Queijos.
26- Adquirir do camelô os últimos lançamentos do forró num MP3 com 700 músicas.
27- Se esconder ou virar a cara quando o repentista tá chegando próximo à mesa na Praia do Futuro.
28- Falar ou muito bem ou muito mal do falecido Juraci Magalhães.
29- Caminhar no entorno na lagoa da Messejana, admirando a estátua da Natália Nara, digo, Iracema.
30- Troca-troca de livro todo começo de ano na Praça dos Leões.
31- Devorar um sanduíche de pão árabe pós-balada no Montese (foi lá onde tudo começou).
32- Botar os “mininu” pra dentro quando o carro pesticida da Sucam passa na rua.
33- Comprar uma chegadinha.
34- Abastecer a dispensa com a “kombi das frutas” ou o “carro do produto de limpeza”.
35- Ir ao Beach Park, passar o dia todim e voltar com os ouvidos chei d’água.
36- Na escola, xingar pela nome da mãe. Exemplo: “Ei, fí da Maria”.
37- Chorinho e feijoada no Passeio Público aos domingos.
38- Comer cajarana e seriguela de “veiz”. Pode ser manga verde com sal ou jambo quente do pé.
39- Jogar bola no racha do subúrbio no meio do areal.
40- Beber Skol 250ml de vidro e chamar de Roberto Cláudio (barrigudinha também vale).
41- Comprar bugigangas na feirinha da Beira-Mar ou na Ceart.
42- Morrer de dó do Ferroviário (só se lasca essa desgraça).
43- Fazer inveja para alguém de fora dizendo que o Einsten já esteve em Sobral (nessa hora a gente ama Sobral).
44- Ter algum ódio mortal com a Coelce (quem não lembra do vídeo simulando uma ligação da cliente “Izolda” para o telemarketing da empresa?).
45- Se embriagar com o maldito chopp de vinho do Bixiga ao som do “homi” tocando Djavan.
46- Ir pra algum show de humor. Nada de stand up. Tô falando de Raimundinha, Lailtinho Brega e Aurineide Camurupim. Sentando rente ao palco pra ser bulinado.
47- Comer caranguejo. Fazendo aquele pirão de lama na cabeça do bicho; cheio de farofa, merda e molhinho verde.
48- Tomar sorvete na calçada da Tropical, digo, 50 Sabores (essas lojas em shoppings não contam).
49- Botar casaco só porque choveu 20 milímetros.
50- Comprar peça pro carro, no preço, na Padre Cícero.
51- Reclamar pra mãe que só tem rapadura de sobremesa.
52- Usar rotatória com sinal e achar normal.
53- Comprar pãozinho cheio de vento nos engarrafamentos da vida.
54- Assistir a programa policial enquanto devora o almoço. Tripa na tela e tripa no prato!
55- Tomar um São Geraldo bem geladim.
56- Chamar avenida Senador Virgílio Távora de Estados Unidos e o Pão de Açúcar de Jumbo.
57- Comer a “tapioca saborosa, 50 centavos por cada uma”. É aquela redondinha, atolada no coco.
58- Se encantar e se assustar no cemitério São João Batista.
59-  Visitar o zoológico Sargento Prata e não ver girafa (quando era criança achava que tinha).
60- Dar uma vaia bem dada pra qualquer coisa (IÊIIIIIIIIIIIIIII).

Fonte: Tribuna do Ceará

PASSWORD RESET

LOG IN